default-header-news
Desporto, 04.05.2008
10º Campeonato Mundial Universitário de Badminton
Braga
Acompanhe aqui todos os desenvolvimentos do 10ª Campeonato Mundial Universitário de Badminton

Seguir toda a informação diária do Mundial Universitário em:

http://www.tournamentsoftware.com/sport/tournament.aspx?id=21261

No dia de hoje...
Os jogos em tempo real....
Sétimo dia - 6º de competição
Medalhas vão para o Oriente
Decorreram hoje as fases finais (semi-finais e finais) do 10º Campeonato Mundial Universitário de Badminton. Durante uma semana vários foram os atletas de todo o mundo que a Universidade do Minho acolheu no seu pavilhão desportivo. O mundial chegou ao fim e o domínio dos orientais foi constante. Entre os campões ficaram o chinês Pengyu Du, na categoria de singulares masculinos, a atleta chinesa Yihan Wang, na categoria de singulares femininos. Patiphat Chalardchalaem e Kunchala Voravichitchaikul (Tailândia), na categoria de pares mistos, Mohamma Ahsan e Bona Septano da Indonésia, na categoria de pares masculinos e as tailendesas Aroonkesorn e Voravichitchaku nos pares femininos.
Singulares Masculinos
As semi-finais da categoria de singulares masculinos foi disputada, entre o jogador chinês Pengyu Du e Yu-Hsie do China Taipei. O atleta chinês entrou inseguro acabando por perder o primeiro set. Apenas após o intervalo técnico do segundo set conseguiu dar a volta, ganhando por 21-18. A sua concentração no terceiro set, no qual venceu por 21-17, garantiu-lhe a passagem à final.
Pengyu Du sagra-se campeão mundial universitário de Badminton num jogo contra o atleta do Taipei, Sheng-Shiun Liao, que havia vencido nas semi-finais o chinês Thianyu Chen. Num jogo bastante equilibrado nos dois primeiros sets, o chinês Pengyu mostra o seu domínio essencialmente no set decisivo, com uma vitória por 21-11.
Singulares Femininos
Depois da vitória sobre Bellaetrix Manuputy da Indonésia nas semi-finais, a chinesa Yihan Wang foi a vencedora da final da categoria de singulares femininos num jogo contra a coreana Kim Mun Hee, por 2-0. A atleta dominou todo o primeiro set, ganhando por 21-10 e, embora, a coreana tenha entrado bem no segundo set, não se conseguiu superiorizar em relação a Yihan Wang. Esta não perdeu nenhuma competição e sagra-se mais uma vez campeã mundial universitária de Badminton.
Pares Mistos
Foi nas semi-finais a primeira vez que os atletas chineses da categoria de pares mistos sentiram o sabor da derrota, num jogo em que Junjie Sun/Xiaoli Sun (China) entraram demasiado nervosos. Os jogadores Chia-Min Wang e Pei-Rong Wang rapidamente tiraram partido desta situação vencendo o primeiro set por 21-14 e o segundo por 21-16. No final do jogo, o treinador do Taipei admitiu que a China tinha excelentes jogadores e que os atletas do Taipei ?tiveram um pouco de sorte?, revelando também que estes estão, no entanto, ?cada vez melhores e que este foi o seu melhor ano?.
Na outra semi-final, os atletas da Tailândia, Patiphat Chalardchalaem e Kunchala Voravichitchaikul derrotaram Bona Septano e Richi Dili da Indonésia, por 2 ? 1. Os segundos venceram o primeiro set, por 21-16, com uma excelente prestação de Septano. No entanto, os tailandeses conseguiram recuperar no segundo set, ganhando por 21-19, depois de terem estado a perder por 19-18. No último e decisivo jogo, Chalardchalaem e Voravichitchaikul venceram com uma vantagem de três pontos (21-18).  No final do jogo, Pathiphat revelou que a concentração foi a chave para recuperar do primeiro jogo. Relativamente à final contra o China Taipei, o treinador da Tailândia confessou não estar à espera de ganhar facilmente aos jogadores do Taipei.
Patiphat Chalardchalaem e Kunchala Voravichitchaikul (Tailândia) acabaram por sair vencedores da final, em que entraram a perder, contra Chia-Min Wang e Pei-Rong Wang (Taipei), por 2-1.
Pares Masculinos
O primeiro jogo das meias-finais da categoria de pares masculinos foi disputado entre os jogadores Mohamma Ahsan e Bona Septano da Indonésia e Takuma Ueda/Kazushi Yamada do Japão, no qual os primeiros venceram por 2-0. Os japoneses entraram a perder demasiados pontos e cometendo diversos erros, sendo que os atletas da Indonésia se afirmaram, ganhando por 21-15. 
O segundo set, embora tenha começado mais equilibrado, não conseguiu lever os japoneses à vitória, que cometendo mais uma vez diversos erros, deram a vitória aos tailandeses, por 21-13.
Num outro jogo, desta categoria os coreanos Hi Hoon Han e Tae II Han venceram aos chineses Junjie Sun e Jiaming Tao, por 2-0. A equipa chinesa começou melhor, mas a excelente performance dos atletas da Coreia no final, permitiu-lhes a vitória, por 21-18. No segundo set, os jogadores da Coreia estavam ainda melhores, o que lhes garantiu o lugar na final, com uma vitória por 21-14.
Mohamma Ahsan e Bona Septano da Indonésia sagram-se campeões da categoria de pares masculinos depois da derrota dos coreanos Hi Hoon Han e Tae II Han, por 2-0. Nos dois sets mostraram o seu inquestionável domínio, ganhando ambos por 21-12.
Pares Femininos
As atletas japonesas Nakahara e Sekia apuraram-se para a final da categoria de pares femininos num jogo disputado com Melati e Permatasari da Indonésia, por 2-1. As japonesas entraram bem no primeiro set, mas desvaneceram no segundo. No terceiro set estavam a perder, mas conseguiram dar a volta ao resultado em seu favor.  
Na outra semi-final entre Jiao Ding and Xiaoli Sun da China e Aroonkesorn e Voravichitchaku da Tailândia, estas últimas conseguiram vencer por 2-1, num jogo bastante equlibrado, garantindo assim o seu lugar na final. 
As tailendesas Aroonkesorn e Voravichitchaku conseguem a vitória da final, por 2-0, sobre as atletas japonesas Nakahara e Sekia, sagrando-se, assim, campeãs mundiais universitárias de Badminton na categoria de pares femininos.
Sexto dia - 5º de competição
Portugal despede-se do Mundial
O domínio asiático é total no Mundial de Badminton. No quinto dia de competição já não há equipas não asiáticas a disputar o título mundial. A participação portuguesa terminou com o jogo de Alexandre Paixão. O último sobrevivente da comitiva portuguesa perdeu nos oitavos de final com o atleta da Indonésia, Achmad Rivai.
Após a maratona de jogos do dia anterior, hoje o dia teve mais intensidade e equilíbrio nas partidas. Algumas surpresas marcaram o dia mas muitos dos atletas mais cotados do ranking ainda continuam em competição.
Pares mistos
Nos quartos de final da competição de pares mistos jogados esta tarde, a China apresentava-se com três duplas. Apesar da representatividade, apenas uma dupla conseguiu alcançar as meias-finais. Junjie Sun e Xiaoli Sun salvaram a honra chinesa ao vencer por 2-1 a dupla da Indonésia Willianto e Maheswari. A única equipa não europeia, composta pelos russos Andrey Ashmarin e Elena Shimko , perdeu contra a dupla tailandesa segunda classificada no ranking universitário, Patiphat Chalardchalaem e Kunchala Voravichitchaikul, por 2-0. Nos outros dois jogos a dupla de China Taipei e da Indonésia impuseram-se às duplas chinesas por 2-0.
Os jogos das meias-finais são amanhã às 9h. Os chineses Junjie Sun e Xiaoli Sun defrontam Chia-Min Wang e Pei-Rong Wang da China Taipei. Patiphat Chalardchalaem e Kunchala Voravichitchaikul, da Tailândia contra os indonésios Bona Septano e Richi Puspita Dili.
Portugal perdeu contra a China Taipei por 2-0. Alexandre Paixão e Vânia Leça ainda deram réplica em alguns pontos mas a elasticidade asiática não deu hipótese. 21-16 e 21-14 foram os parciais da derrota lusitana.
Singulares masculinos
Nos oitavos de final jogados de manhã caiu o último português. Paixão, aluno da Universidade do Algarve e melhor atleta luso do ranking mundial não foi capaz de derrotar o indonésio Achmad Rivai.
Paixão entrou melhor no desafio vencendo o primeiro set por 25-23. No entanto, o estilo de jogo de Rivai enervou o atleta luso. As paragens sucessivas pedidas por Rivai quebraram o ritmo do jogo de Paixão. Este acabou por vacilar nos pontos decisivos e perdeu nos outros dois sets, por 21-12 e 21-11. O árbitro também teve influência no resultado com três pontos muito duvidosos concedidos a Rivai. Já Nuno Santos, o outro atleta em competição em singulares masculinos, nem chegou a sonhar com a qualificação. O português enfrentou o atleta japonês, Kazushi Yamada, segundo do ranking universitário da categoria, perdendo nos sets por 21-8 e 21-7.
Após os jogos da manhã, o francês Maxime Mora era o intruso nos jogos dos quartos de final de singulares masculinos. O único não asiático acabou por perder por 2-1 com o número um universitário da categoria, Yu-Hsing Hsieh, da China Taipei. Nos outros jogos, destaque para a eliminação de Rivai. O atleta que eliminou Paixão perdeu com o chinês Pengyu Du por 2.0. Sheng-Shiun Liao eliminou o japonês Yamada por 2-1 e no outro jogo o tailandês Sittichai Viboonsin perdeu com o chinês Tianyu Chen por 2.0.
Pares masculinos
Nos oitavos de final jogados esta manhã de pares masculinos não ocorreram grandes surpresas. Apenas um jogo teve um resultado inesperado. O par tailandês Chalardchalaem/Phisetsarasai perdeu por 2-0 com os S ul Coreanos Hoon Han e Il Han.
Singulares femininos
Na competição de singulares femininos apenas a russa Golovanova conseguiu ultrapassar os oitavos de final. A russa venceu Chen Shih-Yin, da China Taipei, por 2-0. Já a japonesa Chlak Tamura conseguiu uma importante vitória por 2-1 face à tailandesa Chansrisukot. Com este triunfo, Tamura é a única japonesa ainda em prova.
Pares feminino
Em pares feminino a Ásia domina por completo esta competição. Coreia do Sul e Indonésia tem nos quartos de final duas duplas.
Quinto dia - 4º de competição
Atletas portugueses com o pé nos quartos de final
Começaram hoje, pelas 9h, as competições individuais do 10º Campeonato Mundial Universitário de Badminton. Pares mistos, pares femininos, pares masculinos, singulares femininos e singulares masculinos foram as várias categorias em jogo ao longo de todo dia. Na categoria de pares mistos Alexandre Paixão e Vânia Leça estão já apurados para a terceira ronda que decidirá a passagem aos quartos-finais, bem como Nuno Santos e Alexandre Paixão na categoria de singulares masculinos.
Pares Mistos
Luís Silva e Ângela Leite foram os atletas portugueses que abriram ao início da manhã de hoje as competições de pares mistos, não conseguindo vencer os adversários da Malásia. Também, João Graça e Alice Silva foram derrotados pela outra dupla da Malásia. Apenas Alexandre Paixão e Vânia Leça conseguiram ganhar por 2-0 à dupla mista francesa, estando já apurados para a terceira ronda, sendo que amanhã irão competir contra Chia-Min Wang e Pei-Rong Wang (China Taipei).
No entanto, este primeiro dia de competições de pares mistos ficou claramente marcado pelo domínio dos atletas chineses e japoneses. As equipas chinesas ganharam todos os quatro jogos disputados, enquanto que as equipas japonesas perderam apenas um dos cinco jogos realizados. O jogo que obteve mais audiência foi o dos atletas Junjie Sun e Xiaolin Sun da China contra Songphon Jantharasom e Saisamorn Chattanupakorn da Tailândia, no qual a equipa chinesa ganhou por 2-0.
Também as equipas da China Taipei mostraram um excelente desempenho conseguindo três vitórias e apenas uma derrota. Chia Min Wang e Pei-Ron Wang foram os atletas que ganharam a competição contra os favoritos da Tailândia e contra a equipa da Suíça.
O último jogo da manhã entre Thomas Armstrong e Elizabeth Brett da Grã-Bretanha e os canadianos François Bourret e Daphnee Le Corre Laliberte ficou marcado pela vitória dos britânicos por 2-1. Foram também os atletas britânicos que bateram a equipa de pares mistos japonesa (Yoshio Horikawa eYui Minagawa) ao início do dia.
Singulares femininos
Na categoria de singulares femininos a atleta portuguesas Telma Santos fez uma boa competição, contudo, a imponência física da atleta russa, Olga Golovanova, fez-se sentir essencialmente no desfecho muito disputado do 2º set, acabando esta última por vencer 2-0. A atleta russa voltou a ganhar ao longo da tarde por 2-0 contra a canadiana Daphnee Le Corre Laliberte . Também a atleta portuguesa Daniela Silva perdeu contra a alemã Astrid Hoffmann. Ana Moura (Portugal) inverte a situação ganhando por 2-0 a Johanna Goliszewski da Alemanha. Contudo acaba por perder contra a atleta japonesa, Chiaki Tamura. Deste modo as atletas foram eliminadas nesta categoria, não passando à ronda seguinte.
A atleta da Coreia, Hyun Jin Lee, teve um excelente desempenho nesta categoria de jogos, ganhando ambos os jogos disputados, um contra a atleta canadiana, Isabelle Mercier ? Dalphond, e outro contra a francesa, Emilie Despierre. A tarde ficou marcada pela derrota de mais uma atleta canadiana, Jennifer Lam, que perdeu 2-0 contra Hsiao-Huan Chen do China-Taipei.
Também as atletas da Indonésia demonstraram o seu domínio na categoria de singulares femininos, com as vitórias de Bellaetrix Manuputy sobre Shunping Wang (China) e de Selvi Antarini sobre Ava Monney (Suiça).
Singulares masculinos
Foi na categoria de singulares masculinos que os atletas portugueses mais se afirmaram. Com as vitórias sobre Jochen Cassel (Alemanha) e Pekka Ryhanen (Finlândia), Nuno Santos está já na terceira ronda, onde vai jogar contra o japonês Kazushi Yamada. Também Alexandre Paixão está na mesma situação, tendo vencido ao atleta francês Brice Leverdez, irá competir amanhã contra Achmad Rivai (Indonésia).
 Já David Sousa conseguiu vencer a Liew Chee Ing  (Malásia), mas foi derrotado pelo atleta de Macau, Io Chong Chan . Nesta categoria mostraram ainda o seu domínio os atletas tailandeses com três vitórias em três jogos, a China e a Coreia com três em quatro jogos, bem como a França com apenas duas derrotas em cinco jogos.
Pares masculinos
As equipas portuguesas foram já eliminadas na categoria de pares masculinos. Duas equipas da Indonésia, três da Coreia, duas da China Taipei, duas da Malásia, três da Tailândia, uma do Japão, uma da Polónia, uma da China e outra da Rússia passaram a eliminatória.
Pares femininos
As atletas portuguesas Vânia Leça e Telma Santos foram já eliminadas pelas atletas Min Ji KangeSun Young Park da Coreia. A equipa portuguesa constituída por Ana Moura e Alice Silva perdeu contra as alemãs Astrid Hoffman e Annekatrin Lillie, bem como Ângela Leite e Daniela Silva com as francesas Laura Choinet e Emilie Despierres.
Quarto dia - 3º de competição
China sagra-se campeã mundial universitária de Badminton
A selecção chinesa sagrou-se campeã mundial universitária de Badminton esta tarde. No jogo do título, a China venceu a congénere tailandesa por 3-0. Em apenas três jogos os chineses demonstraram que são uma das grandes potências da modalidade.
A final começou com o jogo de pares misto. A China entrou mal e perdeu o primeiro set por 2-1. A Tailândia graças aos poderosos remates de Patiphat equilibrou o desafio vencendo no primeiro set por 15-21. A China conseguiu dar a volta animicamente e ganhou nos dois outros sets por 21-15 e 21-14.
No segundo jogo da final, singular masculino assistiu-se na nave desportiva a um jogo muito bom e equilibrado. Apesar de ter terminado em 2-0, os jogadores equipararam-se. 23-21 e 21-17 foram os parciais do encontro. O jogador chinês, Pengyu Du comemorou efusivamente a vitória.
Naquele que acabou por ser o último jogo da final, defrontaram-se Yihan Wang e Salakjit Ponsana, respectivamente 19º e 33º atletas do ranking mundial. A atleta chinesa fez valer o seu estatuto e venceu em dois sets, por 21-16 e 21-13. Este jogo proporcionou grandes momentos de badminton protagonizados pelas duas atletas. Nos sets mais disputados a condição física da chinesa fez a diferença. Yihan Wang garantiu, assim, o título para a China.
Meias-finais jogadas de manhã.
China e Tailândia asseguraram de manhã o acesso à final. A China não teve dificuldades em eliminar a Coreia do Sul, por 3-0. Numa meia-final mais disputada, a Tailândia derrotou a Polónia por 3-1. A única equipa não asiática caiu face a uma Tailândia muito forte nos desafios femininos.
O jogo entre a China e a Coreia do Sul principiou com a partida de pares misto. No primeiro set a China ganhou facilmente por 21-9. No segundo set a Coreia do Sul dificultou a tarefa da equipa chinesa mas o país que recebe os Jogos Olímpicos neste Verão venceu por 21-18.
O confronto seguinte foi de singulares masculino. Frente a frente Pengyu Du, da China, e Gi Hoon Han, da Coreia do Sul. O chinês venceu por 2-0. O set inaugural terminou 21-13 e o segundo set encerrou 21-15.
No último jogo, a campeã mundial universitária de Badminton, Yihan Wang, da China, derrotou a adversária sul coreana. A Chinesa perdeu surpreendentemente o primeiro set por 21-16 mas nos dois sets seguintes não deu hipótese. 21-7 e 21-12 foram os parciais que encerraram o confronto entre China e Coreia do Sul e garantiu a presença da China na final da competição.
A Tailândia e Polónia iniciaram o jogo com a categoria de pares misto. A Tailândia venceu, facilmente por 21-7 e 21-6. A equipa polaca ferida no seu orgulho deu boa réplica no jogo seguinte. Em três sets o polaco Paczek derrotou Viboonsin, representante tailandês. 22-24, 21-18 e 22-20 foram os parciais.
No jogo de singulares femininos a jogadora tailandesa Ponsana não teve qualquer dificuldade em derrotar Kurdelsa, da Polónia por 21-9 e 21-7.
O último jogo disputado entre polacos e tailandeses foi singulares masculinos. Na partida que deu o acesso à final aos tailandeses o resultado dos sets demonstra o equilíbrio existente. 22-20 e 21-18. O último ponto tailandês foi muito contestado pela equipa polaca. O juiz de linha assinalou fora a um remate polaco quando estes já celebravam a aproximação.
Portugueses conhecem adversários
O sorteio para a próxima fase do Mundial Universitário de Badminton realizou-se hoje. Os portugueses envolvidos na competição conheceram os adversários com quem amanhã jogam.
Em singulares masculinos participam Alexandre Paixão, David Sousa e Nuno Santos. Paixão, devido ao estatuto de quinto no ranking universitário, passou automaticamente para a eliminatória seguinte. Já Sousa e Santos jogam logo na primeira eliminatória. O primeiro contra o malaio Liew Chee Ing e o segundo contra o alemão Jochen Cassel.
Nas duplas masculinas a sorte ditou que os portugueses não joguem na primeira ronda. Rui Almeida e Luís Silva bem como Nuno Santos e João Graça passaram automaticamente a primeira eliminatória.
Em singular feminino as portuguesas jogam todas na primeira eliminatória. Daniela Silva enfrenta a alemã Astrid Hoffman, Telma Santos joga contra a russa, Olga Golovanova e Ana Moura enfrenta Johanna Goliszewski, da Alemanha. Quantos às duplas femininas Angela Leite e Daniela Silva defrontam a dupla francesa Laura Choinet e Emile Despierres. Vânia Leça e Telma Santos jogaram contra a dupla coreana, Min Ji Kang e Sun Young Park. Já Ana Moura e Alice Silva medem forças com a dupla alemã constituída por Astrid Hoffman e Annekatrin Lillie.
Em pares misto os atletas portugueses Alexandre Paixão e Vânia Leça ficaram isentos na primeira ronda assim como João Graça e Alice Silva. No entanto, Luís Silva e Ângela Leite defrontaram a dupla malaia Mohd Najib Ab Latif e Marylene Poau Ling.
O desejo dos atletas portugueses para a competição individual é semelhante, tentar jogar o melhor possível. Luís Silva expressou o seu desejo em jogar ao mais alto nível. ''Quero dar o máximo. Jogar a 100 por cento. Apesar de adversários muito fortes vamos dar o nosso melhor''.
Terceiro dia - 2º de competição
Domínio asiático nas meias-finais do Mundial de Badminton
O segundo dia de competição por equipas no Mundial Universitário de Badminton foi equilibrado e emotivo. Nas meias-finais, que se jogam amanhã apenas uma equipa europeia conseguiu intrometer-se no domínio asiático. Polónia contra a Tailândia e Coreia do Sul contra a China são os jogos das meias-finais. Portugal terminou em nono lugar na competição por equipas.
Com o aproximar das grandes decisões e do vencedor final, os duelos são mais fortes, as formações que se defrontam mais equilibradas e os jogos são decididos em pormenores. A nave desportiva assistiu, no final do dia, a quatro intensos jogos nos quais se encontraram os quatro semifinalistas. China, Coreia do Sul, Polónia e Tailândia superiorizaram-se nos seus jogos e jogam amanhã às 10h um lugar na final. A final disputa-se às 17h.
Portugal
Portugal perdeu no acesso aos quartos de final com a China Taipei por 3-0. Nesta fase as partidas eram a eliminar, terminando à melhor de cinco. Portugal, apenas no jogo de singulares feminino, com Ana Moura conseguiu levar o jogo ao terceiro e decisivo set. Nos dois primeiros jogos, João Graça e Alice Pinto, em pares misto, e Nuno Santos, em singulares masculino, pouco mais de vinte minutos conseguiram resistir ao poder asiático.
O nono lugar acaba por ser bastante positivo, tendo em conta que equipas com mais reputação a nível internacional terminaram em lugares inferiores.
Resumo do dia
Nos primeiros jogos do dia o grande destaque vai para qualificação da Rússia para os quartos de final. Não porque se tratava de uma equipa desconhecida mas porque a vitória face à França só aconteceu no último jogo e depois da equipa russa ter estado a perder por 2-0. Em três dos cinco jogos realizados foi necessário recorrer ao terceiro set para se encontrar o vencedor do jogo.
Além do embate entre a Rússia e a França e Portugal contra China Taipei, jogou-se a ronda final dos grupos B e C. No grupo B a Tailândia garantiu o primeiro lugar após vencer o Japão por 3-2. Tailândia e Japão qualificaram-se para a fase final da competição. No grupo C ficou em primeiro lugar a Coreia do Sul e em segundo a Indonésia apesar de no confronto da manhã a Indonésia ter vencido os coreanos por 3-2.
No início da tarde jogou-se para o apuramento dos lugares entre o 11º e o 17º lugar. Num mini campeonato das sete equipas não apuradas para a fase final, Macau, Grã-Bretanha e Espanha ficaram pelo caminho. A Suíça superiorizou-se à equipa de Macau vencendo por 3-0.
A Grã-Bretanha e Espanha perderam, respectivamente com Canadá e a Alemanha por 3-1. A única vitória da Grã-Bretanha e Espanha ocorreu nos jogos de singular feminino.
Nos últimos jogos do dia disputaram-se os quatro lugares das meias-finais. Todos os jogos tiveram como denominador comum o equilíbrio.
A Tailândia superiorizou-se totalmente à formação da Indonésia e venceu por 3-0. Num jogo muito aguardado, a China ganhou ao Japão por 3-1. A equipa chinesa dominiou sempre os jogos, principalmente no feminino. O jogo ganho pela equipa japonesa foi no confronto de singular masculino.
A Coreia do Sul levou a melhor sobre a equipa da China Taipei. Os sul-coreanos ganharam por 3-1, num jogo muito equilibrado. No único embate europeu dos quartos de final, a Polónia conquistou por mérito próprio um lugar entre as equipas asiáticas. O resultado final também foi de 3-1.
Além dos quatro jogos de acesso às meias-finais disputaram-se dois jogos relativos à atribuição do 11º ao 17º lugar. A Malásia venceu a Alemanha por 3-1 e a Grã-Bretanha ganhou 3-0 à formação Suíça.

Segundo dia - 1º de competição

Portugal termina em segundo no seu grupo
O primeiro dia de competição começou com a entrada em acção da equipa anfitriã. Portugal entrou em campo pelas 09h00 para a primeira ronda de competições por equipa, mas a primeira prova não correu da melhor forma e a equipa Lusa perdeu frente à Polónia. No segundo jogo os portugueses venceram a Alemanha e passaram em segundo no grupo, jogando amanhã com o primeiro do grupo D, China Taipé.
A selecção portuguesa ficou colocada no grupo A com a Polónia e a Alemanha.
No primeiro jogo a adversária foi a equipa polaca, contra a qual ganhou os dois primeiros jogos (singulares masculinos e femininos). No entanto, a polónia foi mais forte na categoria de pares. A competição acabou por ficar decidida no último jogo (pares mistos), em que a Polónia venceu. Luís Silva, atleta da selecção portuguesa fez um balanço positivo desta primeira ronda. ?Tínhamos esperança de ganhar à Polónia, no entanto, eles foram mais fortes nos pares, ficamos um pouco tristes, mas penso que jogamos bem, conseguimos ser mais fortes nos jogos singulares? revelou o mesmo.
  A primeira ronda das competições ficou ainda marcada pelas vitórias do Chinese Taipei sobre a Grã-Bretanha (Grupo D), da China sobre a Suíça (Grupo E) e do Japão sobre Macau (Grupo B) em todas as categorias de jogos. Também a Tailândia conseguiu demonstrar o seu domínio nas competições contra a Malásia, perdendo apenas na categoria de pares masculinos.
No grupo C a Indonésia derrotou a Espanha por 4 ? 1, sendo que esta última apenas conseguiu vencer nos masculinos singulares com um bom jogo realizado pelo atleta Pablo Abian Vicen.
A segunda ronda de competições teve início às 13h, pondo em disputa equipas do mesmo continente. Saíram vencedores desta ronda a Rússia, a França, a Polónia, a Coreia, o Japão e a Tailândia.
A Polónia derrotou a Alemanha nas competições do grupo A, ganhando os jogos das categorias de pares. Foi uma competição equilibrada, em que apenas no último jogo se conseguiu apurar o vencedor na categoria de pares mistos.
No grupo B, as competições da segunda ronda decorreram sem grandes surpresas. Nos jogos entre a Tailândia e Macau, a equipa tailandesa acabou por sair vencedora em todas as categorias.
Nos jogos do grupo B, o desequilíbrio entre o Japão e a Malásia não era grande. Contudo, o Japão conseguiu ganhar quatro de cinco jogos, sendo que a Malásia venceu apenas nos pares mistos. No grupo C, a Coreia derrotou o Canadá por 4-1, sendo que este último apenas conseguiu vencer no último jogo na categoria de pares mistos, quando o vencedor já era conhecido.  
A Rússia ganhou vantagem sobre a Grã-Bretanha (Grupo D). Num grupo muito competitivo, a vitória dos Russos colocou a Grã-bretanha em último lugar.
Nos jogos do grupo E, a equipa mais forte desta ronda foi a França ganhando todos os jogos à Suíça, excepto na categoria de pares femininos.
Amanhã muita da competição por equipas já ficará decidida.

Primeiro dia

Cerimónia de abertura inicia Mundial Universitário de Badminton

Braga é a capital mundial do Badminton universitário, de cinco a dez de Maio. Na véspera do arranque da competição oficial, o pavilhão desportivo da Universidade do Minho recebeu a cerimónia de abertura do evento. A mais importante reunião técnica do mundial também teve lugar durante a tarde.
As expectativas para este Mundial estão bastantes elevadas. O presidente do Comité Organizador do Mundial, Roque Teixeira, garante que ''todas as condições estão reunidas para o melhor mundial de sempre''. No entender de Teixeira, esta organização tem ''uma qualidade nunca antes vista em Portugal''.
Na cerimónia de abertura, todas as delegações desfilaram pela nave do pavilhão. Roque Teixeira, a membro do comité da Federação Internacional de Desporto Universitário, Alison Odel e o Reitor da Universidade do Minho, António Guimarães Rodrigues deram as boas-vindas a todos os participantes e desejaram boa sorte a todos os atletas.
Todos os atletas efectuaram, durante a cerimónia de abertura, o ''Juramento do Atleta''. Nele, todos se comprometeram a respeitarem os regulamentos do Mundial. Tendo por base o espírito de amizade, fair-play e espírito desportivo pela honra do país que representa e do progresso do desporto universitário.
Os juízes e árbitros também fizeram um juramento no qual se responsabilizam em ajuizar todos os encontros com imparcialidade e respeito tendo por base as regras que governam o mundial.
No final da cerimónia decorreu um programa cultural com as actuações do Colégio Didálvi, com uma actuação de funk e a Escola Secundária Alberto Sampaio com uma actuação de ginástica acrobática.
Neste mundial estão presentes 23 países com destaque para a Áustria, Coreia do Sul, China e Malásia. À última hora, as delegações da Ucrânia, Bulgária, Chipre, Nigéria e Sri Lanka confirmaram a sua desistência. Todas as delegações foram chegando a Braga entre quinta-feira e domingo. Entre segunda e quarta-feira decorre a competição por equipas e de quinta a sábado a competição individual.
A selecção Portuguesa vai fazer a abertura da competição contra a selecção da Polónia amanhã pelas 09h00, voltando a entrar em campo pelas 17h00 contra a equipa da Alemanha.

Arquivo de 2008